sexta-feira, 25 de março de 2011

CRISES DE PERDA DE FÔLEGO

CRISES DE PERDA DE FÔLEGO


01.Minha criança durante uma de suas birras costuma ficar,subitamente, cianótica e inconsciente.Meu médico disse que ele sofre de “crise de perda de fôlego”.O que são crises de perda de fôlego?
R: Crises ou espasmos de perda de fôlego são um fenômeno benigno e involuntário, visto em crianças entre 6 meses e 6 anos de idade.Em decorrência de uma dor,medo ou irritação, a criança chora e prende a respiração.

02.Como se apresentam as crianças com crise de perda de fôlego?
R:A crise ocorre quando a criança está acordada.Há 2 modos de apresentação:Cianótica e Pálida.
As cianóticas-são mais comuns, entretanto, elas podem se apresentar nas duas formas(mista).As crises cianóticas são muitas vezes provocadas por uma situação de contrariedade,frustração ou irritabilidade.A criança chora ou guincha ruidosamente e ,então, o choro se torna silencioso, a criança abre a boca e prende a respiração em expiração por 20 a 30 segundos(apnéia),torna-se cianótica e pode,outra vez, iniciar a respiração ou evoluir para a perda de consciência.Algumas vezes, espasmos ou convulsões podem seguir-se de perda de consciência.O episódio inteiro pode levar menos de 1 minuto e a criança,geralmente, recobra toda a atividade em poucos minutos.
As pálidas- são usualmente vistas seguindo-se a uma experiência dolorosa ou de mêdc.A criança se torna pálida e muitas vezes perda a consciência com um simples engasgo ou choro.

03.Qual a freqüência das crises de perda de fôlego?
R:As crises são vistas em 5% das crianças entre 6 meses e 6 anos de idade.Elas são comumente vistas entre 1 ano e 1 ano e 6 meses de idade.Usualamente, desaparecem em torno dos 4-5 anos.

04.Quantas vezes podem ocorrer as crises de perda de fôlego?
R:Podem variar de 1 a 2 vezes ao mês a diversas por dia.

05.Por que a criança sofre de crise de perda de fôlego?
R:É um fenômeno involuntário( a criança não o faz deliberadamente).As crises são usualmente vistas em crianças temperamentais e com outros distúrbios de comportamento.

06.A crise ocorre em famílias?
R:Sim.Uma história familiar positiva pode ser encontrada em cerca de 25% dos casos.

07.Por que as crianças com crises de perda de fôlego ficam inconscientes?
R:Postula-se que a perda de consciência , na crise cianótica, se deve a inibição mediada centralmente de efeito respiratório.Na crise pálida, a bradicardia,mediada vagalmente, deve ser a responsável.

08.Como fazer o diagnóstico da causa da perda de fôlego?
R: As crises são usualmente diagnosticadas clinicamente.Entretanto, as convulsões e síncope( devida a estimulação cardíaca ou vasovagal) devem ser consideradas no diagnóstico diferencial.As convulsões ,diferentemente da perda de fôlego, usualmente, não têm um fator precipitante, estão associadas com sonolência p´so-ictal e a atividade convulsiva precede a alteração da cor.A síncope vasovagal é rara em crianças abaixo de 12 anos.Usualmente, não são necessárias investigações nos casos clássicos de espasmo ou crises de perda de fôlego.Entretanto, um EEG e ECG devem ser feitos para afastar epilepsia e arritmias cardíacas,respectivamente.O EEG interictal, nas perdade de fôlego, é normal.

09.Como conduzir as crises de perda de fôlego?
R:O mais importante aspecto do tratamento consiste de suporte e reafirmação da segurança.Ainda que esses episódios sejam inócuos, eles, usualmente, causam um monte de medo e ansiedade aos pais.Os pais devem ser esclarecidos sobre a natureza involuntária dos ataques e advertidos contra atender aos desejos da criança.Devemos lhes assegurar que as crises não são perigosas e não levam à epilepsia ou a dano cerebral.Os pais dever ser encorajados a manejar os episódios de forma relaxada.Durante os ataques, os pais não devem sustentar a criança verticalmente, mas sim deitá-la numa superfície plana, para prevenir trauma de crânio.Nada deve ser colocado na boca da criança,pois, podem causar choque ou vômito.Após o ataque, os pais não devem atender aos desejos da criança.Os pais devem pensar em como prevenir os ataques.Algumas crianças podem ser distraídas de seus ataques se impedidas antes de se tornarem cianóticas, através de uma distração ou fazendo-as voltar-se para alguma coisa interessante.Os pais devem ser prevenidos contra correr e carregas a criança cada vez que ela chora para reduzir a um mínimo de ataques indevidos.Um programa de mudança de comportamento pode ajudar se a criança tem freqüentes destemperamento.Deve-se reafirmar aos pais que o prognóstico a longo prazo é muito bom.

10.Que tratamento farmacológico é avaliável para as crises de perda de fôlego?
R:Usualmente, não é necessário.Anticonvulsivantes não têm vez.Sulfato de atropina pode ser usada nas crises pálidas freqüentes.Há relatos de ferroterapia nas crises(são crises usualmente portadoras de anemia ferropriva),mas, sua utilidade não está totalmente documentada.

11.Qual o prognóstico das crises de perda de fôlego?
R:É excelente.A maioria dos episódios se resolve aos 4-5 anos de idade.AS crianças com crise pálida podem ter um aumento da incidência de síncope quando adultos.

11 comentários:

pitanga disse...

A minha criança tem tido essa perda do choro , ela fica alguns segundos como estivesse sem ar.Quando é contrariada ou irritada.Está muito eletrica isso é normal? Idade 1ano e10meses

Lindalva Aparecida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lindalva Aparecida disse...

Boa tarde meu neto nem começa a chorar e já fica roxo isso acontece geralmente quando ele se machuca dizem que é manha mais ele mostrar que tenta respirar e não consegue qualquer informação por favor me passam pois depois que ele chra ele não brinca e fica desanimado.

Solange Guerra disse...

Minha criança passou por essa situação em um momento de brincadeira, rindo (nada exagerado) simplesmente ficou nessa situação, pálida, gelada, roxa e sem nenhum sinal...desmaiada!! estamos preocupados, embora o pediatra disse q aparentemente é normal de criança a perda do fôlego. Mas minha dúvida é, pelo q lemos isso ocorre normalmente quando a criança é contrariada, fazendo birra, chorando muito...o que não foi o caso, pelo contrário, ela é uma criança muito tranquila.
Agradeço se alguém puder nos ajudar com essa dúvida!

Solange Guerra disse...

Acrescentando, a criança tem 02 anos.

Rakelrod Pereira disse...

Olá Boa tarde! Hoje tenho 38 anos,mais quando criança tive as crises de choro com falta de ar,sempre ficava cianótica e perdia a consciência,o mais bizarro é que o médico na época orientou que jogassem água no meu rosto,ou mergulhasse em algum balde com água,sempre que retornava das crises,eu estava encharcada e era como se tivesse acordando do sono! Me lembro de tudo! Outras coisas minha mãe contava,até os 5 anos tive essas crises!Não sei se decorrentes as crises de choro,aos 11 anos tive uma crise convulsiva,ocasionada por hipertermia,eu tinha febres emocionais quando criança e até minha adolescência,fiz tratamento,hoje estou bem,o único tratamento que faço são para crises de enxaqueca! Bom eu sobrevivi!rsrsrs...Hoje sabemos que é algo comum,não precisa de alarme,se fosse nos tempos de hoje,eu não teria corrido o risco de morrer afogada! Há e Solange Guerra eu era e ainda sou super tranquila,bastava apenas uma cara feia pra começar o choro! Sempre fui muito emotiva,um não de alguém,uma reclamação,tudo era motivo para uma crise! Espero ter ajudado...

Unknown disse...

Dr meu filho de 3 anos é cardiopata (já operado), mas sempre que chora muito ele engole o choro, fica com a boca aberta, rosto inchado e roxo. Até em vômitos ele fica assim. Isso me preocupa, mas ao mesmo tempo escuto que é charme e frescura dele.

Unknown disse...

Dr o meu filho tem 2 anos e 4 meses,por volta dos 11 meses teve a sua primeira crise de espasmos do choro " como dizem por aqui". As primeiras vezes fui logo ao hospital e nunca fizeram nada pois diziam que era "birra" mas com o passar do tempo as crises foram evoluindo e agora quando é contrariado chora e treme todo, estica se para trás fica roxo, agora da tipo um grito de raiva, encaraquelha as mãos, e logo depois arrota, desmaia logo... Dantes fica poucos segundos desmaiado, agora mais de um minuto, a última vez tive mesmo para chamar o 112.... Já Tavares a ficar afilhitissima.... Peço lhe por favor me dê uma resposta... Pois não sei mais o que fazer... Obrigada

Pedro Miguel disse...

Dr o meu filho tem 2 anos e 4 meses,por volta dos 11 meses teve a sua primeira crise de espasmos do choro " como dizem por aqui". As primeiras vezes fui logo ao hospital e nunca fizeram nada pois diziam que era "birra" mas com o passar do tempo as crises foram evoluindo e agora quando é contrariado chora e treme todo, estica se para trás fica roxo, agora da tipo um grito de raiva, encaraquelha as mãos, e logo depois arrota, desmaia logo... Dantes fica poucos segundos desmaiado, agora mais de um minuto, a última vez tive mesmo para chamar o 112.... Já Tavares a ficar afilhitissima.... Peço lhe por favor me dê uma resposta... Pois não sei mais o que fazer... Obrigada

Pedro Miguel disse...

Dr o meu filho tem 2 anos e 4 meses,por volta dos 11 meses teve a sua primeira crise de espasmos do choro " como dizem por aqui". As primeiras vezes fui logo ao hospital e nunca fizeram nada pois diziam que era "birra" mas com o passar do tempo as crises foram evoluindo e agora quando é contrariado chora e treme todo, estica se para trás fica roxo, agora da tipo um grito de raiva, encaraquelha as mãos, e logo depois arrota, desmaia logo... Dantes fica poucos segundos desmaiado, agora mais de um minuto, a última vez tive mesmo para chamar o 112.... Já Tavares a ficar afilhitissima.... Peço lhe por favor me dê uma resposta... Pois não sei mais o que fazer... Obrigada

Pedro Miguel disse...

Dr o meu filho tem 2 anos e 4 meses,por volta dos 11 meses teve a sua primeira crise de espasmos do choro " como dizem por aqui". As primeiras vezes fui logo ao hospital e nunca fizeram nada pois diziam que era "birra" mas com o passar do tempo as crises foram evoluindo e agora quando é contrariado chora e treme todo, estica se para trás fica roxo, agora da tipo um grito de raiva, encaraquelha as mãos, e logo depois arrota, desmaia logo... Dantes fica poucos segundos desmaiado, agora mais de um minuto, a última vez tive mesmo para chamar o 112.... Já Tavares a ficar afilhitissima.... Peço lhe por favor me dê uma resposta... Pois não sei mais o que fazer... Obrigada